Mamoplastia vs Mastopexia: entenda as diferenças

Mamoplastia vs Mastopexia: entenda as diferenças

Partilhe este artigo:

Quando falamos de cirurgia mamária, são vários os termos utilizados e muitas mulheres ainda se perguntam qual a diferença entre mamoplastia e mastopexia. Contudo, importa compreender que estes são procedimentos diferentes, com técnicas e objetivos distintas. Assim, quais as diferenças entre ambas?

A mamoplastia pode ser definida como todas as cirurgias cujo objetivo é a alteração do volume e/ou formato das mamas, sendo comum o médico cirurgião recorrer a próteses, implantes ou infiltração de gordura – algo que é avaliado de acordo com cada caso. Neste sentido, qualquer aumento ou redução pode ser considerado uma mamoplastia, dependendo daquilo que a paciente necessitar e procurar para se sentir confortável. Além disso, a mamoplastia pode também ter um objetivo reparador, relacionado com a correção de assimetrias, ou ainda reconstrutivo quando procura dar uma nova aparência a mulheres que tenham passado por alguma situação grave, como um acidente ou o surgimento de uma doença como cancro da mama, por exemplo.

Já a mastopexia, também conhecida por “lifting mamário”, prende-se com a correção da posição das mamas. É comum que devido ao avançar da idade, perda de peso ou amamentação, a pele se torne mais flácida, exista perda de volume e a mama acabe por descair. Esta cirurgia procura reposicionar a aréola e retirar o excesso de pele, reposicionando as mamas e tornando-as mais simétricas. Geralmente, não é necessário utilizar próteses ou implantes nesta cirurgia. Contudo, quando a paciente apresenta muita flacidez e pouco volume mamário, a colocação de implantes/próteses pode ser uma maneira de complementar o resultado final.

Se está a pensar realizar uma cirurgia mamária, não se esqueça de que a escolha do cirurgião é muito importante para garantir que os resultados vão ao encontro das suas expetativas. É fundamental procurar um cirurgião creditado, capaz de fazer uma avaliação completa e decidir qual o procedimento mais adequado para si.

Partilhe este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *