Nem só de rinoplastias vive o nariz. Já ouviu falar de rinomodelação?

Nem só de rinoplastias vive o nariz. Já ouviu falar de rinomodelação?

Partilhe este artigo:

Quando pensamos em procedimentos estéticos na face, a imagem que mais frequentemente nos vem à cabeça é o nariz. E não é por acaso: é que, de facto, a rinoplastia é dos procedimentos cirúrgicos mais realizados na face, mas nem sempre o mais adequado nem o único possível para corrigir o nariz.

A rinoplastia é uma das cirurgias mais procuradas pelos pacientes, sobretudo do sexo masculino: vêm aperfeiçoar, moldar, remover protuberâncias, até encurtar, mas muitas vezes também procuram a cirurgia por questões funcionais. Curiosamente, socialmente, a rinoplastia ainda é vista como um “luxo” de estética, mas, na realidade, na maioria das vezes é procurada e realizada por questões de saúde, já que ter o septo desviado pode trazer alguns problemas de saúde, como a obstrução nasal, inflamação dos seios paranasais, hemorragias nasais e até dor na face e de cabeça, ou até ser a causa do ressonar. Para estes casos, em que está em questão a saúde, a rinoseptoplastia é o caminho certo, mas sabia que quando o pretendido é apenas o aspeto exterior do nariz há uma outra solução bem mais fácil e económica? Trata-se de rinomodelação.

Porquê cortar se podemos ser menos invasivos? Porquê sujeitar o paciente a duas ou três semanas de recuperação se o podemos deixar confortável no dia seguinte? A rinomodelação, possível alternativa para a rinoplastia, vem mudar todo este panorama. Consiste em moldar ou corrigir o nariz sem cirurgia, preenchendo os defeitos ou moldando a estrutura através da infiltração com ácido hialurónico.

É certo que não serve todos os casos – em casos de modelação extrema, pode não ser viável -, mas em grande parte das vezes, quando se trata de uma questão estética, é possível optar por este procedimento e as vantagens são inúmeras face à rinoplastia. Ora vejamos: em vez de uma hora (ou mais) no bloco, a rinomodelação pode ser feita em gabinete, em 15 minutos e quase indolor; o paciente pode ir trabalhar de imediato, não precisando parar durante as duas semanas expectáveis no caso da rinoplastia; e o resultado é imediato, ao invés da cirurgia, cujo resultado final pode demorar até um ano a ser evidente. Outra das grandes vantagens da rinomodelação é o facto de, quando realizada de forma correta, não ter grandes complicações associadas: enquanto na cirurgia é normal o edema e eventuais equimoses junto ao nariz e olhos, com este procedimento não há, habitualmente, esses problemas e o ácido hialurónico é muito bem tolerado pelo organismo. O preço da rinomodelação também tem diferenças evidentes: custa cerca de 5 a 10 vezes menos.

A rinomodelação surge, assim, como uma opção mais fácil e rápida, mais adaptada aos dias de hoje, em que a correria é constante e em que rapidez e eficácia são palavras de ordem. Mas é crucial que confiem no médico que vai aplicar a rinomodelação. Apesar de ser um procedimento relativamente simples, exige um conhecimento exímio da anatomia da face por parte do médico, para que não haja complicações, a pirâmide nasal fique equilibrada e que o resultado não saia defraudado. Porque, quer queiramos quer não, o nariz é o centro da nossa cara, é uma parte importante do nosso “cartão de visita”.

Ver artigo original na My Otorrino.

Partilhe este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *